Casos de Sucesso

Transparência e agilidade na gestão pública do Paraná

7 junho 2016

O cenário

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU) do Paraná e o Serviço Social Autônomo Paranacidade criaram o programa SEDU/Paranacidade desenvolvido sob a plataforma ArcGIS da Esri, distribuída no Brasil pela Imagem.

Com a iniciativa, os gestores estaduais e municipais, secretarias e órgãos públicos ganharam um novo aliado para troca de dados, integração de diferentes setores do governo, análise e coleta de informações para aprimorar o desenvolvimento dos 399 municípios do Estado.

Sobre o SEDU/Paranacidade

O programa, lançado em 2015, e que já conta com mais de 30 mil acessos, nasceu da necessidade do governo local em entregar informações que propiciassem um modelo eficiente, transparente e integrado de políticas públicas, de modo que órgãos municipais, prefeituras e diferentes secretarias conversassem por meio de um ambiente único, fácil de usar e que permitisse a interatividade dos usuários. O SEDU/Paranacidade conta com um portal web que reúne dados de todos os municípios, trazendo informações em tempo real, no formato de um mapa de fácil compreensão.

“Conseguimos integrar informações de desenvolvimento urbano, como pavimentação e zoneamento, com dados sociais, como educação e segurança pública, por exemplo. Dessa forma, os gestores municipais podem ter uma visão geral de seus municípios, os órgãos públicos podem ter o cenário completo de ações e projetos voltados à população, e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado pode direcionar recursos e planejamentos, além de fiscalizar o andamento de obras públicas”, afirma Wilson Bley Lipski, superintendente executivo do Serviço Social Autônomo Paranacidade.

O portal já atende a todos os municípios do Estado, mas algumas ferramentas estão em uso em apenas alguns, pois precisam ser devidamente apresentadas aos usuários, por meio de workshops e palestras de capacitação, o que deve acontecer de forma gradual até o final do ano, de acordo com o Lipski. Mas, segundo ele, algumas das ferramentas já disponíveis para determinadas cidades possibilitam realizar planejamentos virtuais de desenvolvimento urbano, para antever custos, desafios e benefícios dos projetos, como a simulação de pavimentação de uma via, por exemplo.

O superintendente destaca que no antigo cenário as informações de planejamento urbano produzidas por todos os órgãos municipais e estaduais, entre secretarias, prefeituras, departamentos e instituições públicas, não eram compartilhadas, o que gerava retrabalho de pesquisa e análise de informações em diferentes setores, dados ficavam incompletos, e em geral o ciclo de vida dessas informações era muito curto, pois eram usadas apenas para um propósito dentro de um órgão público específico. “O modelo de plataforma online possibilita não apenas compartilhar os dados com diferentes gestores de outras áreas, de forma rápida e transparente, mas completar e botar em prática dados críticos para o bem de toda a população do Estado, aumentando a vida útil dos dados e agregando mais valor as iniciativas de desenvolvimento”, completa.

Próximos passos

A programa também prevê um portal para a população com informações sobre as obras públicas, como localização, nome do responsável, do empreiteiro, estágio de execução, se já está finalizada ou não, para consultas da população. “Demos transparência aos dados que antes não chegavam ao cidadão, aumentando o engajamento do público no andamento das políticas públicas”, enfatiza Lipski.

O estado do Paraná é exemplo no uso do GIS para políticas públicas, com cidades fazendo uso intenso de geotecnologias, como é o caso dos municípios de Londrina e Maringá, que aplicam a Inteligência Geográfica para guiar a gestão municipal, além de instituições públicas como a Sanepar (Companhia de Saneamento Paraná), Secretaria de Meio Ambiente, entre outros. “Com este projeto, o céu é o limite! Estamos estudando como ampliar o escopo do programa para além do desenvolvimento das áreas urbanas e criação de novas ferramentas dentro do portal. Tanto nós, quanto os usuários, estamos com grandes expectativas em relação ao SEDU /Paranacidade ser um grande sucesso”, finaliza Wilson Lipski.


Fill out my online form.