Casos de Sucesso

Manaus reduz índice de criminalidade

12 fevereiro 2016

Cenário

Em utilização há mais de 12 anos pela Segurança Pública do Estado do Amazonas, os Sistemas de Informações Geográficas (GIS, na sigla em inglês) têm ganhado relevância nos últimos anos no combate à violência na região. Anteriormente aproveitada de forma incipiente, a geotecnologia passou a ser umas das principais ferramentas das polícias Militar, Civil e do Corpo de Bombeiros para agilizar e qualificar os trabalhos bem como os atendimentos às ocorrências. Os softwares usados pelo governo amazonense são o ArcGIS Online e o ArcGIS Server, que consistem a plataforma de integração e disseminação dos dados geoespaciais. Além disso, para dar apoio e subsídios técnicos aos trabalhos, foi criado o NGEO (Núcleo de Geoprocessamento do Estado do Amazonas).



Programa Ronda no Bairro

“Após a implantação do Programa Ronda no Bairro – lançado em fevereiro de 2012 para reforçar o policiamento comunitário e ampliar a proteção ao cidadão –, em que o GIS começou a integrar todas as ações e a dinâmica geográfica das demandas em segurança pública, tivemos avanços significativos”, revela o 1° Tenente da Polícia Militar do Amazonas, Rouget Brito de Aguiar Filho.

“Segundo o Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS), após o Ronda no Bairro, o tempo de resposta do atendimento 190 até a chegada da viatura passou a ser, em média, de 6 min. Antes a média era 28 minutos”, destaca o diretor técnico do Centro Integrado de Operações, Ari Gomes.



Resultados:

Programa Ronda no Bairro Combinado a outros investimentos, como construção de novos Distritos Integrados de Polícia, compra de armamento, aquisição de novas viaturas, aumento, capacitação e treinamento do efetivo, o GIS tem auxiliado no processo de redução da criminalidade. Na capital Manaus, por exemplo, houve quedas significativas nos índices de violência referentes ao primeiro semestre de 2013 em comparação ao mesmo período do ano passado:

  • Redução de 27% (Furto);
  • Redução de 30% (Homicídio Doloso Consumado);
  • Redução de 38% (Latrocínio);
  • Redução de 17% (Roubo);
  • Redução de 17% (Tentativa de Homicídio);
  • Fonte: Gerência de Estatística / SEARB / SSP-AM


Cenário atual

Atualmente, o NGEO possui 194 setores mapeados, com área média de 1,5 Km². Para ampliar a abrangência do monitoramento, o próximo passo é subdividir os setores e ocupar espaços cada vez menores e com responsabilidade territorial, como também continuar integrando a área geográfica.

“Temos registrado um grande número de acessos dos mapas publicados online e, cada vez mais, os comandantes e delegados utilizam essas informações para subsidiar suas tomadas de decisão”, explica o Tenente Rouget. “Também pretendemos ensiná-los a trabalhar com os mapas online, inserindo seus próprios dados espaciais e integrando com outras instituições”, finaliza o oficial.

Para Marcelo Faria, Gerente de Segurança Pública na Imagem, a utilização do GIS pelo Governo do Amazonas é um grande exemplo do uso de geotecnologia para benefício público “A integração e organização de dados em um único ambiente, que permite acessibilidade em qualquer local, é fundamental para o desenvolvimento de políticas públicas e práticas que melhorem a vida das pessoas. As informações geográficas, aliás, podem ser aproveitadas por outras secretarias, como a de Saúde, Transporte e Educação”, afirma o especialista.



Fill out my online form.