Instituto Pereira Passos adota tecnologia de informações
geográficas para integrar mapeamento do Rio de Janeiro
aos dados socioeconômicos.

O Instituto Pereira Passos (IPP), órgão vinculado à Prefeitura do Rio de Janeiro, tem se dedicado ao tratamento, produção e divulgação de informações estatísticas por meio de mapas, estudos e aplicações baseados em Sistemas de Informações Geográficas (SIG).

Para aperfeiçoar a gestão pública com maior agilidade e qualidade das informações e ampliar seu potencial de uso para os diferentes objetivos da Prefeitura, o IPP conta com a parceria de outras instituições municipais e com a expertise da Imagem, empresa líder no mercado latino americano de geotecnologia.

 

Projeto

No escopo do projeto, a Imagem foi responsável pela implantação da plataforma tecnológica que permite ao IPP coletar, extrair e analisar os dados (tanto em desktops quanto em dispositivos móveis) e distribuir, posteriormente, para todo o governo municipal, gerando um sistema corporativo de geoprocessamento que torna o cadastro de informações muito mais rápido e eficaz.

"Enquanto a Prefeitura terá ganhos significativos na eficiência da tomada de decisões em prol da melhor administração, a população verá o impacto positivo do projeto na melhoria dos serviços prestados pelas entidades municipais", afirma Luís Arueira, Gerente de Geoprocessamento do IPP, ressaltando que "a iniciativa amplia o potencial de oferta e de qualidade dos recursos públicos para segmentos como o de educação, transporte, saúde e habitação, entre outros".

A manutenção desses dados unifica procedimentos e protocolos de atualização em ambiente de SIG na Web. "Uma informação gerada pelo dado geográfico pode ter efeitos imediatos, tanto para os órgãos de regulação no momento de definir taxas imobiliárias, quanto para os órgãos ambientais ao prevenirem a cidade de enchentes e deslizamentos de terra", afirma Francisco Oliveira, gerente de Negócios da Imagem.

 

Soluções

Em parceria com a Secretaria Municipal de Fazenda (SMF), a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) e o apoio da Empresa Municipal de Informática (IplanRio), o IPP tem trabalhado também no desenvolvimento do Cadastro Técnico Multifinalitário (CadTec), que trata das informações sobre as diversas partes do território municipal.
A tecnologia SIG adotada no IPP também permite uma série de outras aplicações para facilitar o acesso aos dados do município, sob diversos aspectos:

  • Armazém de Dados do Rio de Janeiro: que reúne contribuições não apenas do IPP, mas de toda a comunidade científica que produz estatísticas, mapas, estudos e pesquisas sobre a cidade carioca, além de aplicativos que permitem o acesso direto às bases de dados armazenadas no Instituto.
  • Banco de Dados Agregado do Rio de Janeiro: Sistema que permite o "cruzamento" de diferentes bases com informações sobre a cidade do Rio de Janeiro, tais como: Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e o Recenseamento Demográfico (Censo). Com essa ferramenta é possível organizar e visualizar os dados, inclusive geograficamente, sob diferentes aspectos, como bairros, áreas de planejamento, regiões administrativas e favelas, entre outros.
  • Mapa Digital do Rio de Janeiro:
    Aplicativo de mapa digital que reúne as principais informações cartográficas e geográficas da cidade do Rio de Janeiro, com destaque para as ortofotos (representações fotográficas de uma região da superfície terrestre), os logradouros (avenidas, ruas e praças) e as escolas, além de permitir a localização por endereços. Sobre essa representação são associadas diversas informações temáticas, dando origem a cada uma das edições dessa série, como o Atlas do Censo 2010 (último realizado no Brasil), o Mapa Turístico e Cultural da Área do Porto Maravilha e o Mapa do Uso do Solo, entre outros.
Sobre o IPP
O Instituto Pereira Passos (IPP-Rio) é uma autarquia da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro que tem como missão prover subsídios para o aprimoramento das políticas públicas na cidade. Para isso, realiza atividades em três dimensões principais: fomento à reflexão e produção de conhecimentos sobre a cidade; produção e difusão de informações estatísticas, cartográficas e georreferenciadas do município e desenvolvimento e coordenação de programas estratégicos para a Prefeitura.